Você está aqui: Origens

Influência política paterna

Depoimento de Tancredo Neves. Do livro "Tancredo Neves: a Trajetória de um Liberal", de Vera Alice Cardoso Silva e Lucília de Almeida Neves Delgado. Editoras UFMG/Vozes. 1985

"Meu pai exerceu realmente uma grande força, uma grande influência na minha inclinação para a vida pública. Era um comerciante, um pequeno burguês, e também era um homem que gostava da atividade política.

Ele lia atentamente todos os jornais da época, que publicavam na íntegra os discursos proferidos no Senado e na Câmara. E ele me incentivava a ler em voz alta esses discursos exaustivos de Rui Barbosa e outros grandes nomes de oposição na época.


Meu pai era um homem marcado pela oposição e toda vez que exerceu atividade política, foi sempre fazendo oposição. Ele lutou pelo Rui Barbosa nas campanhas contra Hermes da Fonseca e Epitácio Pessoa. Mais tarde, ele tomou uma posição aberta contra o “bernardismo” [referência a Arthur Bernardes, governador de Minas e presidente da República].

Em São João del-Rei o situacionismo mineiro jamais venceu a eleição e sempre teve que usar da força limitar ostensiva, para ocupar o poder municipal. De maneira que meu pai exerceu uma influência marcante em minha formação política.


Na ocasião em que despertou meu interesse para a política, eu podia ter uns oito ou nove anos, predominava em Minas o Partido Republicano Mineiro. Ele era praticamente um partido único, um partido unitário. Quando havia dissidência, era dissidência dentro do próprio partido. Todos apoiavam o governo estadual, divergindo muitas vezes nas lutas municipais.


A única dissidência aberta que houve em Minas contra o “bernardismo”, na época, foi realmente a de São João Del-Rei. Foi esta tríade: Odilon de Andrade, Augusto Viegas e meu pai que resistiram em Minas ao 'bernardismo'.

A luta era áspera: perseguições, prisões, violências, lares invadidos, cidadãos eram arrebatados e espancados pelo crime de serem da oposição ao 'bernardismo' em Minas Gerais. Em determinado momento, foi feita uma intervenção em São João del-Rei, a mando militar, uma ocupação militar.


Foi um período de muita agitação para a vida de minha cidade; e eu participei destes acontecimentos ainda menino, muito de perto vibrando, me emocionando, me exaltando nas manifestações, nos comícios, nas passeatas, na vida do município. Esses acontecimentos me marcaram muito.

A cidade inteira era totalmente dominada por essas disputas: senhoras, crianças, velhos e os grupos nitidamente caracterizados. As lutas eram muito acirradas e muito apaixonadas e isto marcou muito a vida da cidade e toda minha geração."



Depoimento de Tancredo Neves:

Infância e adolescência
A busca de uma profissão