Você está aqui: Livros Assim Morreu Tancredo – Depoimento a Luís Claudio Cunha

Assim_Morreu_Tancredo__Antnio_Brito

Assim Morreu Tancredo

Antônio Britto. Depoimento a Luís Claudio Cunha. L&PM, Porto Alegre, 1985, 201 páginas


Com sólida experiência na cobertura política em Brasília, o jornalista gaúcho Antônio Britto recebeu a indicação do presidente Tancredo Neves para ser o Secretário de Imprensa e Divulgação de seu governo, em 1985. “Fui transformado pelas circunstâncias em porta-voz do maior drama já vivido no Brasil”, conta o jornalista na apresentação. Durante o período, o rosto tenso de Britto esteve muito presente nos lares dos brasileiros, que acompanharam, passo a passo, a agonia de Tancredo pela televisão. O livro é o resultado de 23 horas de conversas gravadas entre ele e o também tarimbado jornalista Luís Claudio Cunha, na época chefe da revista "Veja", em Brasília. Eles buscaram “restaurar a emoção, a esperança e a tristeza daqueles 38 dias de angústia". Conforme definem os editores, “neste livro, o leitor conhecerá os bastidores da agonia do Presidente, através do testemunho do único repórter que teve acesso ao palco dos acontecimentos”.