Você está aqui: Casos Saci-pererê

Saci-pererê

Tancredo chegou a uma cidade do interior, o velho coronel do PSD o chamou a um canto:


— Quem é mesmo o candidato dos amigos do Juscelino? O Israelzinho esteve aqui e disse que é ele. Achei esquisito.


— Esquisito, por quê?


— Esse menino parece saci-pererê. Quer fazer a vida como fantasma, nos cavalos dos outros. No do pai, porque é filho. No do Figueiredo, porque é da Arena. E agora no do Juscelino, porque Juscelino é Minas. Mas ele vai cair.


— Cair de quê?


— Dos cavalos. Doutor Tancredo, o senhor já viu saci-pererê com 100 quilos?


Fonte: “Folclore Político”, de Sebastião Nery. Geração Editorial. São Paulo, 2002