Você está aqui: Clipping Inauguração de Busto Abre Homenagens no Senado

Inauguração de Busto Abre Homenagens no Senado

Agência Senado – 03/03/2010


"Tancredo é o maior político contemporâneo do Brasil". A frase é do presidente do Senado, José Sarney, proferida na inauguração do busto do presidente Tancredo Neves no Salão Nobre do Senado. A estátua ficará exposta ao lado dos bustos de Prudente de Morais (presidente da República entre 1894 e 1898), Afonso Arinos de Mello Franco (chanceler, senador e jurista), Ruy Barbosa (ministro da Fazenda, jurista, senador e diplomata), Joaquim Murtinho (ministro da Fazenda entre 1898 e 1992, senador, médico e engenheiro) e Nelson Carneiro (senador, presidente do Congresso Nacional).


Em seu discurso de homenagem ao político mineiro, Sarney afirmou que o Brasil deve a Tancredo a redemocratização sem traumas, graças à sua atuação conciliadora, voltada para o interesse de todos os brasileiros - e não para os interesses de grupos. Segundo Sarney, a grande inspiração de Tancredo sempre foi Honório Hermeto Carneiro Leão - o Marquês do Paraná."Se ao Marquês do Paraná o Brasil deve a consolidação do Império e da integridade territorial, a Tancredo devemos a República que temos hoje", disse Sarney.


José Sarney disse que Tancredo Neves sempre foi uma presença permanente em sua própria vida, "uma luz permanente, um exemplo para as novas gerações". E contou que acompanhou a trajetória de Tancredo desde o suicídio de Getúlio Vargas (1954), passando pela renúncia de Jânio Quadros (1962) e pelo período de autoritarismo, a partir de 1964. "Ele sempre cuidou da preservação da existência do Congresso, mesmo no período autoritário, sempre buscou a transição pacífica", disse Sarney. O presidente do Congresso ressaltou também o "amor comovente" que Tancredo sempre teve pelo neto, o atual governador de Minas Gerais, Aécio Neves, em quem sempre viu um enorme talento para a vida pública.


Leia mais em: Inauguração de busto de Tancredo abre homenagens ao político mineiro