Você está aqui: Biografia Começo

Começo

 

Tancredo_e_Risoleta

Como estudante da Faculdade de Direito de Belo Horizonte, Tancredo Neves teve seu primeiro contato com a luta política ao participar dos episódios que conduziram o Brasil à Revolução de 1930. O movimento pôs fim à República Velha e levou o gaúcho Getúlio Vargas ao poder naquele ano, com apoio do então governador de Minas, Antônio Carlos Ribeiro de Andrada, unidos na Aliança Liberal. Junto com os colegas, Tancredo fazia a pregação dos ideais de renovação da vida política, com ações na capital e em viagens para o interior de Minas. Em 1932, ele se formou em Direito e retornou a São João del-Rei, onde passou a trabalhar como advogado. No mesmo ano, foi nomeado promotor da comarca local, atividade que exerceu por pouco tempo, retornando à advocacia.


Em junho de 1935, Tancredo obteve seu primeiro mandato político, ao ser eleito vereador em São João del-Rei com a maior votação entre todos os concorrentes. Tornou-se, assim, o presidente da Câmara Municipal.


Tancredo estava então filiado ao Partido Popular (PP), sua primeira legenda. Ele havia ajudado a organizar a agremiação em São João del-Rei após a sua criação em 1933, junto com Augusto Viegas, uma personalidade de influência decisiva para Tancredo naqueles momentos de início da carreira política.


Em 1937, a ditadura do Estado Novo fechou os legislativos nos planos municipal, estadual e federal, em todo o Brasil. Tancredo perdeu seu mandato de vereador. Fez oposição à ditadura e esteve preso por duas vezes. Voltou a se dedicar à advocacia e ficou conhecido como advogado dos ferroviários. Começou também atividades como empresário, no setor de tecelagem.


Em 25 de abril de 1938, Tancredo casou-se com Risoleta Guimarães Tolentino, com quem teve três filhos: Tancredo Augusto, Maria do Carmo e Inês Maria.

 

Depoimento de Tancredo Neves:
Estudante de direito em Belo Horizonte
Participação na Revolução de 30